Demanda foi apresentada à ABNT pela Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci).

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) acaba de instalar a Comissão de Estudos de Pellets (ABNT/CEE-242). A demanda foi apresentada pela Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci), gestora do Comitê Brasileiro de Madeira (ABNT/CB-31). O objetivo é desenvolver uma norma técnica para pellets produzidos com resíduos de madeira, entre outras matérias-primas, e a aplicação como biomassa, no que se refere à terminologia, classificação, requisitos, métodos de ensaio e generalidades. As Comissões de Estudo são formadas por membros de diversas classes interessadas no tema, desde representantes de universidades, institutos de pesquisas até produtores e consumidores.

Segundo a Abimci, a criação da Comissão se justifica pelo crescimento do mercado no uso de pellets como uma alternativa sustentável para geração de energia no Brasil. Ainda de acordo com a associação, o mercado está em franca expansão, com aumento da capacidade instalada e de novos investimentos fabris, e, com isso requer padrões de qualidade técnica para atender as diferentes demandas. Recentemente, foi instalado um Comitê de Pellets e Biomassa como parte da estrutura organizacional da Abimci, que irá trabalhar para identificar oportunidades para o segmento no uso comercial, residencial e corporativo dos pellets.

Com a formalização da Comissão de Estudos, em breve será agendada a primeira reunião para o início dos trabalhos. Para mais informações sobre o assunto, contate a Comissão pelo email. This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it..

ABNT/CEE-242

A Comissão de Estudo Especial de Pellets (ABNT/CEE-242) é a responsável pela Normalização no campo de pellets, compreendendo pellets produzidos com resíduos de madeira, bagaço da cana-de-açúcar, casca de amendoim, casca de arroz, casca de café, entre outros e sua aplicação como biomassa, no que concerne a terminologia, classificação, requisitos, métodos de ensaio e generalidades.