Prestigiada dentro e fora do Brasil, a ABNT completa mais um aniversário mantendo-se fiel à missão de promover a importância da normalização como contribuição para a inovação, o desenvolvimento científico e tecnológico, a proteção do meio ambiente e a defesa do consumidor, impactando assim todos os segmentos da sociedade.

            Fundada em 28 de setembro de 1940, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) chega aos 78 anos de atividades mantendo o reconhecimento da sociedade, de órgãos de governo, entidades setoriais e de outros organismos de Normalização ao redor do mundo. Com mais de 300 Comitês Técnicos e um acervo de aproximadamente 8 mil normas, a ABNT segue firme em sua trajetória para atender às mais diversas demandas da sociedade no que diz respeito a qualidade, meio ambiente, acessibilidade, antissuborno/compliance, segurança, além de promover a atualização tecnológica.

            O prestígio da ABNT no cenário da Normalização internacional foi confirmado mais uma vez, pela International Organization for Standardization (ISO), que escolheu o Brasil para a realização de reuniões de dois órgãos de sua governança. Em São Paulo, nos dias 11 a 15 de junho, a ABNT promoveu as reuniões do Conselho da ISO e do Conselho de Gestão Técnica (Technical Management Board -TMB).

Dentre os temas tratados destacaram-se: o desenvolvimento de uma visão futura baseada em membros para os serviços relacionados a TI, considerando a estratégia de aumentar a cooperação e colaboração com a IEC nesta área, quando possível; a aprovação do projeto para estabelecer um programa de divulgação para a promoção da ISO; a revisão da situação de alguns membros da ISO de países em desenvolvimento que estavam enfrentando problemas para participar de grupos consultivos; a aprovação dos princípios de cooperação com outras organizações e também de um mecanismo para rever os acordos assinados, a fim de avaliar se eles continuam em conformidade com os princípios para a cooperação e trazem valor para o sistema ISO; e a aprovação as diretrizes para organizar reuniões de governança da ISO, observando que para locais já decididos, os anfitriões serão convidados a avaliar sua capacidade de cumprir as diretrizes e, caso haja lacunas, pediu ao Secretário-Geral para fornecer-lhes apoio.

            Em meio às discussões, a agenda foi estendida ao Distrito Federal. Diretores da ABNT acompanharam John Walter e Sergio Mujica, presidente e secretário-geral da ISO, para uma audiência com o presidente da República, Michel Temer. Na oportunidade, foi ressaltada a importância de o governo federal apoiar a participação do Brasil nas reuniões internacionais, para defender os interesses da sociedade.

            Ainda no cenário internacional, técnicos brasileiros tiveram destacada atuação como membros de comitês espelhos da ISO. Em especial na área de turismo, foi aprovada a utilização da Norma Brasileira de sustentabilidade em meios de hospedagem (ABNT NBR 15401:2014) como base para uma norma ISO.

            Em 2018, destacamos a comemoração dos 50 anos dos 17 primeiros Comitês Brasileiros, identificados como ABNT/CB. A criação ocorreu em 6 de maio de 1968, com a aprovação da reforma do Estatuto da Associação, em Assembleia Geral Extraordinária. Juntos, esses Comitês produziram parte significativa do atual acervo de normas técnicas da ABNT. Como destaque em maior volume de normas publicadas, podemos citar o Comitê Brasileiro da Eletricidade (ABNT/CB-003), o Comitê Brasileiro de Máquinas e Equipamentos Mecânicos (ABNT/CB-004) e o Comitê Brasileiro Automotivo (ABNT/CB-005).

            Para incentivar e facilitar a aplicação de normas técnicas, o ABNTColeção ficou ainda melhor, tornou-se global, possibilitando que os usuários tenham acesso a cerca de 250 mil documentos normativos dos principais organismos de normalização do mundo, em qualquer lugar que estejam, com rapidez e segurança. O serviço de assinatura para fornecimento e gerenciamento de coleção de normas técnicas, totalmente via web, agora permite consultas por dispositivos móveis, como telefones celulares e tablets.

            Em torno da atividade de Normalização, áreas distintas mobilizam-se no esforço de disseminação. Enquanto a Capacitação oferece mais de 150 cursos com 32 temas, a ABNT Editora disponibiliza coletâneas direcionadas aos mais diversos setores. A partir das normas técnicas, a ABNT Certificadora já desenvolveu mais de 400 programas de avaliação da conformidade para atestar a credibilidade de produtos, sistemas e verificação de gases de efeito estufa, entre outros.

O legado de Paulo de Sá

            O apoio e a confiança dos conselheiros, associados e de organizações que ocupam as secretarias técnicas dos Comitês Brasileiros possibilitaram que a ABNT seguisse adiante por mais um ano, participando da Normalização regional, na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant), e na Normalização internacional, na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC).

            A conjugação de esforços dos especialistas dedicados à Normalização remete a um pioneiro que defendeu com persistência os seus ideais: o engenheiro Paulo Accioly de Sá. Desde 1937, então à frente da Divisão de Indústrias de Construção do Instituto Nacional de Tecnologia (INT), foi ele quem mobilizou representantes de laboratórios de ensaios de materiais para reuniões, no Rio de Janeiro e em São Paulo, que culminariam com a criação da ABNT em 1940.

            A necessidade de elaboração de normas para tecnologia de concreto, em substituição a documentos de origens distintas e às vezes conflitantes, uniu aqueles pioneiros, que ofereceriam ao País a NB1. Foi a primeira Norma de Cálculo e Execução de Obras de Concreto Armado, que evoluiu, recebeu nova identificação e ainda hoje, como ABNT NBR 6118 - Projeto de estruturas de concreto — Procedimento, é uma das mais relevantes para o setor da construção civil. Deve-se a Paulo Accioly de Sá esse primeiro passo, razão pela qual é homenageado como patrono da ABNT.